Hérnia de Disco: Tipos, Sintomas e Tratamento

Hernia-de-Disco-TiposHernia-de-Disco-Tipos-Sintomas-e-Tratamento-1Uma das funções da coluna vertebral é sustentar todos os ossos do corpo. Para suportar toda essa carga, que é muito grande, ela possui um sistema de amortecimento visando principalmente seu equilíbrio. Formada por discos intervertebrais constituídos por um tecido elástico que suporta deformação, porém, sofre um desgaste natural devido ao uso repetitivo. Isso conduz ao aparecimento de pequenas rupturas que facilitam o extravasamento de parte do disco, ou seja, a formação de uma hérnia, ocorrência muito mais comum do que se imagina, mas, geralmente, de boa evolução.

Hérnia de disco se faz pela projeção da parte central do disco intervertebral para além de seus limites normais. Ocorre geralmente póstero-lateralmente, pela falta de ligamentos que mantém o disco nessa região.

O disco intervertebral é uma placa cartilaginosa que forma uma almofada entre os corpos vertebrais. Após traumatismos, por exemplo, quedas, acidentes automobilísticos, esforço físico conduzido de modo exagerado ou inadequado, a cartilagem poderá sofre alguma lesão, comprimindo raízes nervosas.

Se a lesão for na área cervical (pescoço), os sintomas poderão ser:

Dor e rigidez na nuca, nos ombros e na escápula, dificuldade de movimentação dos braços, com sensação de formigamento.

Se a lesão for na região lombar os sintomas poderão ser:

Hernia-de-Disco-Tipos-Sintomas-e-Tratamento-1Dor lombar, no quadril e nas coxas, caminhando-se para a panturrilha e o tornozelo, dor acentuada ao espirrar, levantar peso, deformidade postural da coluna, dificuldade para andar e flexionar a coluna;

Dependendo do caso algumas hérnias de disco poderão ser tratadas sem a cirurgia, uma vez que, analisadas por profissionais capacitados para esse tipo de avaliação.

As sequelas variam desde desvios ao andar, perda parcial dos movimentos entre outras.

Hérnias de disco extrusas (hérnias em estado mais avançado da patologia) podem ser tratadas tanto com a retirada do disco herniado até com a artrodese da articulação (fixação das vértebras). E também com um tratamento mais novo conhecido como fixação dinâmica, ou próteses de disco, nas quais se preserva a mobilidade de articulação.

Labirintite: Causas,Sintomas e Tratamento

Labirintite-Causas-SintomasLabirintite causada por um processo inflamatório ou infeccioso compromete totalmente o equilíbrio do nosso corpo.

Os sintomas apresentados da labirintite são a tontura e a vertigem. Outros sintomas também costumam aparecer como náusea, vomito, zumbido, perda auditiva no ouvido afetado e sensação de desmaio.

Com um tratamento adequado, a labirintite tem cura na maioria dos casos. A recuperação geralmente leva de 1 a 6 semanas. Ainda podem-se notar alguns sintomas residuais, por exemplo, desequilíbrio, tontura e/ou zumbido, esses sintomas podem permanecer por muitos meses ou até anos.

A labirintite pode ser causada por um vírus, infecção por bactéria, lesão na cabeça, alergia ou reação a remédios. Causadas por vírus ou bactérias elas podem causar perda de audição permanente, embora isso seja raro.

Muitas vezes, a causa da labirintite é uma cinetose, caracterizada por perturbações do equilíbrio causadas por movimentação.

Sintomas

Movimentos involuntários dos olhos e desequilíbrio. Muito comum a perda de audição no ouvido afetado. Também são comuns náusea, apreensão e mal estar devido aos sinais confusos que o ouvido transmite ao cérebro, levando o paciente a sentir uma forte tontura.
A labirintite em alguns casos pode ser confundida com outras doenças de sintomas parecidos, como cinetose, VPPB ou neuronite vestibular.
Labirintite e ansiedade
Ansiedade crônica é um efeito colateral comum da labirintite, o qual pode induzir o paciente a sentir tremores, palpitações do coração, ataques de pânico e depressão. Geralmente o ataque de pânico é um dos primeiros sintomas que aparecem no início da doença.

Tratamento

O tempo estimado para uma boa recuperação de labirintite aguda geralmente leva de 12 a 24 semanas, porém não é incomum que sintomas residuais (desequilíbrio, perda de direção e/ou tontura) ainda se manifestem por mais tempo, podendo permanecer por anos.

O melhor a se fazer consiste em tratar qualquer desordem de ansiedade e/ou depressão imediatamente após o diagnóstico, evitando um dano maior no cérebro. Ansiedade aguda pode ser tratada em curto prazo com medicamento apropriado tipo: benzodiazepinos, como diazepam, porém o uso em longo prazo não é recomendado por causa da característica desses medicamentos de criar dependência.

O que se pode notar é que medicamentos que fazem o papel de Inibidores Seletivos de Recaptação da Serotonina têm a tendência de serem mais eficientes no tratamento de labirintite. Eles auxiliam na diminuição dos sintomas de ansiedade e ainda podem estimular novos crescimentos neurais dentro do ouvido interno. Evidências também sugerem que a labirintite viral deve ser tratada o mais cedo possível com corticosteróides, e medicação antiviral, para evitar danos permanentes ao ouvido interno.

Uma forma de eliminar ou reduzir a tontura residual decorrente da labirintite é a Terapia de reabilitação vestibular (uma série de exercícios destinados a tratar individualmente pessoas afetadas pela labirintite) que consiste em estimular o cérebro a utilizar seus mecanismos neurais já existentes.

Receita Caseita Para Clarear os Dentes

Receita-Caseita-Para-Clarear-os-DentesPossuir um sorriso branco é essencial para a aparência pessoal ele faz toda diferença no visual das pessoas, causando um imediato impacto positivo por isso é tão importante sempre manter os dentes brancos, bem cuidados e avaliados pelos profissionais da área. No entanto devemos fazer a nossa parte em casa escovando e fazendo uso do fio dental e para clarear os dentes podemos usar o bicarbonato de sódio que auxilia no clareamento e limpeza dos dentes.

Bicarbonato Para Clarear os Dentes

Em casa, vamos utilizar o bicarbonato de sódio durante a escovação de 2 a 3 vezes por semana, período necessário para obter a eliminação da cor amarela dos dentes e deixá-los brancos além de ajudar na . Essa técnica não resolve problemas de quem possui canal ou restaurações, mas mesmo assim auxilia pelo menos um pouco na higienização dos dentes.

O bicarbonato de sódio pode ser encontrado facilmente em supermercados e/ou farmácias. A maneira de utilizar o bicarbonato é simples e se faz durante a escavação aplicando na escova da mesma forma que faz com os cremes dentais. Uma vez que a escova já possui o creme e esteja um pouco umedecida adicione o bicarbonato e escove naturalmente. O tempo gasto para essa tarefa não deve ser longo, pois, em contato com a gengiva o bicarbonato pode causar lesões. Assim como na escovação normal, a água formada dentro da boca não deve ser ingerida e sim cuspida. Após ter utilizado o bicarbonato associado ao creme dental, escove novamente utilizando apenas o creme dental normal e de preferência termine fazendo bochecho com anticético líquido. O bicarbonato promove uma limpeza melhor além de clarear os dentes, porém a utilização do bicarbonato deve ser feita com critério e cautela já que ele pode machucar a boca se for empregado de maneira exagerada. Da mesma maneira é essencial ser cuidadoso com o excesso do componente durante o processo de escovação, já que o mesmo é agressivo para o esmalte dos dentes.

Visitar o dentista e dar seguimento aos tratamentos por ele indicado são com certeza o melhor caminho a se tomar para se obter dentes saudáveis, fortes e brancos.

Receitas caseiras podem auxiliar na limpeza dos dentes

Receita-Caseita-Para-Clarear-os-Dentes-1Folhas de Goiabeira: mastigue ou esfregue as  folhas diretamente nos dentes. Folhas de sálvia também servem.

  • Esfregue os dentes com bicarbonato de sódio umedecido com os dedos ou algodão à noite e não lave mais a boca até a manhã seguinte, sempre depois da escovação normal.
  •  Após escovar os dentes com o sumo de 1 (um) limão, deixando agir por 2 (dois) minutos, enxágue com água morna.
  • Para matar os germes bucais e clarear os dentes, faça bochechos com uma colher de sobremesa de água oxigenada 10 volumes e após alguns segundos elimine dota a solução da boca.

Lembre-se evite tomar muito café e chá.

Câncer de Próstata: Diagnóstico,Prevenção e Exames

cancer-de-prostata-diagnostico-prevencao-examesCâncer de próstata, mesmo hoje em dia com tantas informações, debates livres e campanhas apenas 32% dos homens na faixa etária preventiva, ou seja, a partir dos 40 anos, procuram um especialista para fazerem o exame clínico de prevenção do câncer de próstata, mas a grande maioria deles sabe da importância do diagnóstico precoce, um dos grandes inimigos dessa prática é o preconceito.

A próstata, órgão responsável pela produção de líquido seminal, no qual vivem os espermatozóides, apresenta três principais doenças: inflamação (prostatite), hiperplasia benigna e câncer, por elas apresentarem sintomas parecidos é que se dá a importância de serem detectadas rapidamente.
Quanto antes for diagnosticado o câncer de próstata maior a possibilita de que o paciente seja curado, quanto mais tarde à descoberta do câncer menos a chance de cura.

Toque retal, o mais eficiente

O toque retal continua sendo o mais eficiente mesmo com a atual evolução médica.

Contamos com três tipos de exames de laboratório e imagem que podem detectar o câncer de próstata: toque retal, PSA (antígeno prostático-específico) no sangue e ultrassonografia trans-retal. No entanto a dosagem do PSA e o TR devem ser sempre realizados em conjunto. cancer-de-prostata-diagnostico-prevençaoe-exames-1Realizando somente o TR, deixaríamos de diagnosticar cerca de 45% dos tumores, enquanto o PSA sozinho vai deixar passar 18% dos tumores (estima-se que 25% dos homens com câncer de próstata terão valores de PSA normais para sua idade). Quando encontradas alterações em qualquer um destes exames, é indicada a biópsia da próstata, a fim de confirmar ou descartar o câncer de próstata. “Apesar dos avanços da medicina, a dosagem de PSA não substitui o exame do toque retal realizado pelo urologista. Somando os resultados dos dois exames chega-se a 95% das informações necessárias para um bom diagnóstico. Diagnóstico esse que será apresentado junto aos resultados apresentados com a ultrassonografia que por sua vez mostrará o volume da próstata, o tumor, a localização e o grau de envolvimento da glândula.
Nem sempre uma dosagem alta do PSA significa certeza do diagnóstico de câncer, pois, o PSA sofre influência de vários fatores, como idade, etnia, medicamentos, atividade física, entre outros. Também outras doenças, como a hiperplasia prostática benigna e infecções urinárias, podem causar alterações do PSA.

Depressão: Sinais, Causas e Tratamento

Depressão-sinais-causas-e-tratamentoVocê vai ler a seguir o que é a depressão seus sinais, causas e tratamento, confira:
A depressão é uma alteração afetiva que caminha lado a lado com a humanidade ao longo de sua história. Na mudança ela pode apresentar no sentido patológico, onde aparece à tristeza, o pessimismo, a baixa auto-estima, geralmente combinando-se entre si. Faz-se necessário o acompanhamento profissional, por um médico, tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento adequado.

Observando alguns sinais como:

Mau humor ou irritabilidade, ansiedade e angústia

Desânimo, cansaço à toa, necessidade de maior esforço para realizar pequenas tarefas

Desinteresse ou quase nenhum interesse em atividades anteriormente consideradas agradáveis

Desmotivação e apatia

Falta de vontade e indecisão

Outros sinais comuns nesses casos, observados como, por exemplo, insegurança, angústia, desespero, desamparo e vazio uma vez analisados pelo médico ajudaram a diagnosticar e tratar a doença.

Sentimento de culpa, baixa auto-estima, sem rumo (falta de um sentido na vida), inutilidade, ruína, fracasso, doença ou morte. A pessoa pode tentar desesperadamente acabar com esses sentimentos até o ponto de, planejar a própria morte tornam-se um suicida. Representando um individuo perigoso devido a sua forma de pensar e agir.

Dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento

Baixo rendimento sexual ou simplesmente fazer por fazer sem prazer.

Alteração no apetite e peso, sempre notável.

Insônia, despertares múltiplos, baixa qualidade do sono.

Quando você sente dores ou outros sintomas físicos sem justificativas claras como, por exemplo, dores de barriga, má digestão, azia, diarréia, constipação, flatulência, tensão na nuca e nos ombros, dor de cabeça ou no corpo, sensação de corpo pesado ou de pressão no peito, entre outros.

Causas

A depressão é uma doença. Há uma série de evidências que mostram alterações químicas no cérebro do indivíduo deprimido, principalmente com relação aos neurotransmissores (serotonina, noradrenalina e, em menor proporção, dopamina), substâncias que transmitem impulsos nervosos entre as células. Outros processos que ocorrem dentro das células nervosas também estão envolvidos.

O que se pensa normalmente é que os fatores psicológicos e sociais muitas vezes são conseqüência e não causa da depressão. É bom ressaltar a predisposição de cada pessoa, pois, em cada cinco pessoas no mundo apresentam o problema em algum momento da vida em relação à depressão.

 Tratamento

O tratamento para depressão é feito com medicamentos. No mercado brasileiro existem mais de 30 antidepressivos que, ao contrário do que dizem não são drogas, eles não viciam. O tratamento é muito simples e, de modo geral, não deixa a pessoa incapacitada  ou entorpecida. Alguns pacientes precisam de tratamento de manutenção ou preventivo, que pode levar anos ou a vida inteira, para evitar novos episódios.

Para o tratamento o paciente  pode contar com a psicoterapia que ajuda o paciente, mas não previne novos episódios, nem a cura da depressão, essa técnica auxilia na reestruturação psicológica do paciente, que também aumenta sua compreensão sobre o processo de depressão e na resolução de conflitos, o que diminui o impacto provocado pelo estresse.