O que é Fado

FadoO FADO nasceu em Lisboa-Portugal, existe a teoria de que teria nascido a partir do cântico dos Mouros.

Outra teoria é a que este gênero musical vem do Lundum, música dos escravos brasileiros que chegavam à Lisboa de barco.

E uma terceira teoria remonta à época dos Trovadores e dos Jograis.

Não importa como nasceu o Fado, o que importa é que ele foi ganhando popularidade pelo mundo afora até se tornar na mais famosa expressão musical genuinamente portuguesa.

É uma manifestação do sentimento popular, cantando nas ruas e vielas, nos cafés, nas tabernas e nas casas de má fama. Mas desde o final do século XIX passou a ser cantado nos teatros de revista e, mais tarde, nas rádios, no cinema e na televisão.

O fado é um estilo de música cantado em forma de poesia.

O fadista canta em forma de poesia a essência do amor, dar dor, da saudade, do cotidiano e da vida muitas vezes sofrida.

“Um remorso de quem sente

Que se voltasse ao passado

Ficaria novamente

Já não é remorso é fado”

Fado 1

A partir dos anos 50 do século XX, sobretudo pela voz de Amália Rodrigues, o Fado tornou-se mundialmente conhecido. Já nos anos 90, entrou pela porta da frente nos circuitos da World Music até à consagração como Patrimônio Imaterial da Humanidade agora atribuída pela UNESCO.

Ouvi-lo compreender melhor a estranha forma do sentimento dos portugueses.

Carlos Paredes é o mais conhecido guitarrista de fado de todos os tempos.

A cidade de Coimbra sempre foi um centro cultural, cheia de jovens estudantes e boêmios, de feirantes e jograis que por ali passavam e ficavam por pouco tempo, daí surgiu um gênero muito particular de fado.

O ponto de encontro desses boêmios era a praça pública, onde a expressão musical atingia o seu expoente. O fado dos grupos de estudantes sempre foi o mais reconhecido.

Já em Lisboa o fado era mais vadio, mais escondido. Coimbra é a paixão a saudade. Por este motivo ele é conhecido comio o mais choroso e saudosista.

Perguntaste-me outro dia

Se eu sabia o que era o fado

Eu disse que não sabia

Tu ficaste admirado

Sem saber o que dizia

Eu menti naquela hora

E disse que não sabia

Mas vou-te dizer agora

Almas vencidas

Noites perdidas

Sombras bizarras

Na mouraria

Canta um rufia

Choram guitarras

Amor ciúme

Cinzas e lume

Dor e pecado

Tudo isto existe

Tudo isto é triste

Tudo isto é fado”